Coordenador: Internet ajudará contra corrupção no Detran

Mar 23, 2011   //  por silvana   //   DIVERSOS  //  No Comments

Terra – 21/3/2011 – 09h14

O Detran de São Paulo passa por uma reformulação e deverá oferecer mais serviços pela internet. O método, avalia o novo coordenador do órgão, Daniel Annenberg, ajudará no combate à corrupção.

Serviços como a segunda via de documentos ou o envio da carteira de habilitação poderão ser requeridos pelo computador. Além disso, Anneberg quer implantar canais de comunicação com os usuários por meio de redes sociais.

Na quinta-feira (17), o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, assinou decreto que transfere o Detran-SP da Secretaria da Segurança Pública para a pasta de Gestão Pública. A partir de agora, o órgão ficará vinculado diretamente ao titular da pasta de Gestão Pública, Julio Semeghini, e terá a coordenação de Annenberg, ex-superintendente do Poupatempo.

Terra Magazine, o novo coordenador prega a implementação de um “padrão Poupatempo” nas unidades do Detran que atendem ao público. “É preciso ter um espaço adequado, com informações adequadas, com mobiliário novo”, descreve.

Leia a entrevista.

Terra Magazine – Existe uma preocupação com a digitalização de documentos ou com serviços pelo computador?
Daniel Annenberg –
A ideia é migrar o maior número possível de serviços para os meios eletrônicos. Não é tanto uma digitalização, é mais essa ideia. Há 15 anos, para pagar o licenciamento de um veículo, a gente precisava ir até um local para pegar um boleto. Depois precisava ir ao banco e, muitas vezes, voltar para buscar o documento. Há poucos anos, já existe o licenciamento eletrônico. A gente faz pela internet e recebe o documento pelo correio. Então, tudo o que der para fazer dessa forma, a gente vai fazer. E o que der para fazer parte do processo pela internet, também vamos fazer.

Já existem alguns serviços que, de partida, já seria fácil oferecer pela internet?
Tem vários. Segunda via de alguns documentos, por exemplo. Outro caso é o do jovem que tira sua carteira provisória para dirigir. Depois de um ano, se ele não tiver multas, ele pode ter a definitiva. Esse jovem vai precisar ir três vezes no departamento de trânsito de novo. Dá muito trabalho. Com o processo que estamos montando, o governo do Estado, dias antes de vencer a carteira provisória, manda uma carta para esse jovem. Haverá a opção de receber o documento em casa ou ir buscar no Detran. A taxa ele vai pagar pela internet. Isso simplifica tremendamente a vida dele, além de mostrar boa vontade do governo. A gente está aqui para ajudar e não para atrapalhar.

Um dos problemas que o Detran de São Paulo enfrentou por alguns anos foi nas mudanças de regras para quem vai tirar a carteira de motorista. Quem tirou a carteira há mais tempo, hoje tem que fazer um novo curso. Como você vê esse processo? Ele deve continuar?
O curso tem que continuar porque ele é necessário. Mas o mais importante é que a gente precisa mudar a forma como a prova hoje é feita. São questões antigas, que todo mundo já conhece. Nossa ideia é montar um conselho com universidades e especialistas, para que eles nos ajudem a repensar totalmente essas provas. Para que ela de fato avalie quem está prestando.

Há, ainda, a triste fama de corrupção que todos os Detrans pelo país têm. Como solucionar isso?
A gente vai trabalhar muito essa questão eletrônica. E vamos valorizar muito os funcionários, oferecer gratificação. A ideia é envolvê-los fortemente na construção desse novo Detran. Isso eu acho essencial. Queremos, mais que isso, envolver muito a população. Por que assim a gente consegue, com certeza, melhorar os problemas existentes. Então a população poderá participar mais por meio da ouvidoria (que não existe hoje), poderá acessar um portal muito mais acessível, poderá se comunicar por meio do teleatendimento (que hoje também não existe). Também queremos que a gente possa estar mais presente por meio das mídias sociais. Ou seja, fazer com que a gente tenha um relacionamento muito mais forte com a população.

Você já foi superintendente do Poupatempo. Como essa experiência vai ser útil agora?
Queremos montar um padrão Poupatempo nas unidades físicas. É um padrão com respeito, com qualidade para o cidadão. Ter um espaço adequado, com informações adequadas, com mobiliário novo, com comunicação visual boa, com aquele sistema de gerenciamento de fila e entrega de senhas… É uma série de ações que a gente está chamando de padrão Poupatempo. Ou seja, mudar realmente toda essa parte de infraestrutura e valorizar o pessoal para que seja um atendimento melhor.

Leave a comment